Quais são os sintomas comuns da prisão de ventre?

O primeiro passo para lidar com os sinais é localizá-los e entender o que eles significam. No entanto, cada indivíduo pode ter diferentes sintomas de prisão de ventre10. Aqui estão os sintomas mais comuns7, 8:

Menos idas ao banheiro

Ter menos que três evacuações por semana pode ser um sinal de que seu corpo está com dificuldades em eliminar as fezes. Porém, não há um número certo de evacuações por dia ou semana. Ser regular é diferente para cada pessoa4.

Dificuldade para ir ao banheiro

Quando suas fezes estão secas, duras, quando você faz muita força ou sente dor ao evacuar, ou quando você tem a sensação de estar travado ou não conseguir esvaziar direito4.

Desconforto e dor abdominal

Quando seu intestino está com dificuldades, você pode sentir desconfortos e dor na região abdominal3.

Dificuldade para evacuar

Entre os sintomas mais comuns da constipação está a sensação de bloqueio, mostrando que você não conseguiu esvaziar todo seu intestino3.

Tenha em mente que os sintomas de prisão de ventre podem se assemelhar a outras condições médicas ou ser causados por outros problemas de saúde. Para excluí-los, você deve consultar seu médico para um diagnóstico caso os sintomas persistam por um período prolongado.

O que causa a prisão de ventre?

Fezes duras e secas podem ter diversas causas.10 Algumas das causas mais comuns de prisão de ventre incluem:

Como lidar com a prisão de ventre?

Não se preocupe, não precisa mudar toda a sua rotina! Comece com pequenas mudanças para ver como seu corpo reage e prossiga a partir daí. Aqui estão algumas sugestões que podem ajudar:

Perguntas Frequentes

Quando falamos de prisão de ventre, geralmente surgem as mesmas perguntas.

  • De fato, as mulheres sofrem de prisão de ventre mais que os homens. Isso pode ser explicado pela presença do estrógeno e progesterona, hormônios que interferem diretamente no trânsito intestinal. Sendo assim, em certas fases do ciclo menstrual, as mulheres podem ter uma maior prevalência da prisão de ventre7.

  • A prisão de ventre é um dos problemas gastrointestinais mais comuns em adultos. Alguns fatores que aumentam o risco de prisão de ventre incluem11:

    • Ser um adulto mais velho
    • Ser mulher
    • Estar desidratado
    • Ter uma dieta pobre em fibras
    • Praticar pouca ou nenhuma atividade física ou pessoas que estão acamadas por causa de uma deficiência física, como lesão na medula espinhal
    • Utilizar certos medicamentos, incluindo sedativos, medicamentos opioides para dor, antidepressivos ou medicamentos para diminuir a pressão arterial
    • Ter um problema de saúde mental, como depressão ou transtorno alimentar
    • Estar grávida
  • Complicações da constipação podem incluir11:

    • Veias inchadas no ânus (hemorroidas). Se esforçar para evacuar pode causar inchaço nas veias dentro e ao redor do ânus.
    • Pele rasgada no ânus (fissura anal). Fezes grandes ou duras podem causar pequenos rasgos no ânus.
    • Fezes que não podem ser expelidas (fecaloma). A prisão de ventre pode causar acúmulo de fezes endurecidas que ficam presas nos intestinos.
    • Intestino que se projeta do ânus (prolapso retal). O esforço para a evacuação pode fazer com que uma pequena porção do reto se estique e se projete do ânus.
  • As diretrizes de tratamento e os resultados de estudos clínicos mostraram que estes tratamentos são úteis para a prisão de ventre funcional¹¹:

    • Alterações no estilo de vida. O aumento de fibras na dieta ajuda a acelerar a digestão dos alimentos no intestino.
    • Laxantes, incluindo laxantes estimulantes como Bisacodil e Picossulfato de Sódio.
    • Probióticos. Está demonstrado que os gêneros Bifidobacterium e Lactobacillus aumentam a frequência de evacuações em adultos e crianças.
  • Existem vários tipos de laxantes para tratamento da prisão de ventre e cada um funciona de forma um pouco diferente para facilitar o movimento intestinal.

    Laxantes estimulantes

    Os laxantes estimulantes, incluindo o bisacodil e o picossulfato de sódio (as substâncias ativas de DulcoLax® e DulcoLax Gotas®), entre outros, têm uma dupla ação: estimulam a atividade dos músculos intestinais, fazendo com que os seus intestinos se contraiam. Além disso, os laxantes estimulantes induzem o transporte de água e eletrólitos para os intestinos, hidratando as fezes e fazendo com que a defecação seja mais fácil. Estes dois efeitos em conjunto resultam numa aceleração do trânsito das fezes através do cólon, estimulando os músculos intestinais para acelerar o movimento das fezes6, 7.

    Laxantes amolecedores de fezes

    Os laxantes que amolecem as fezes são precisamente isso — produtos que ajudam a amolecer as fezes duras, secas e dolorosas. Atuam amolecendo as fezes no intestino, o que facilita a defecação e a torna mais confortável7.

    Suplementos de fibra

    Os suplementos de fibra aumentam o volume das fezes. As fezes volumosas são mais moles e mais fáceis de expulsar7.

    Laxantes osmóticos

    Os laxantes osmóticos ajudam as fezes a se movimentarem pelo intestino grosso, reduzindo a absorção intestinal de líquidos.

    Estes laxantes criam um gradiente osmótico que atrai água para o intestino e a retém no seu interior, hidratando as fezes e facilitando a evacuação7.

Produtos Dulcolax

A prisão possui diversas causas10. Os produtos DulcoLax te ajudam a regular o intestino, com alívio suave e previsível!

Saiba mais sobre a prisão de ventre

Aqui você pode encontrar respostas para algumas das perguntas mais comuns sobre prisão de ventre.

    1. Udani JK, Bloom DW. Effects of Kivia powder on gut health in patients with occasional constipation: a randomized, double-blind, placebo-controlled study. Nutr J. 2013 Jun 8;12:78.

    2. Schiller LR. Review article: the therapy of constipation. Aliment Pharmacol Ther. 2001 Jun;15(6):749-63.

    3. Basilisco G, Coletta M. Chronic constipation: a critical review. Dig Liver Dis. 2013 Nov;45(11):886-93.

    4. Bharucha AE, Lacy BE. Mechanisms, Evaluation, and Management of Chronic Constipation. Gastroenterology. 2020 Apr;158(5):1232-1249.e3. doi: 10.1053/j.gastro.2019.12.034. https://doi.org/10.1053/j.gastro.2019.12.034

    5. Camilleri M, Ford AC, Mawe GM, Dinning PG, Rao SS, Chey WD, Simrén M, Lembo A, Young-Fadok TM, Chang L. Chronic constipation. Nat Rev Dis Primers. 2017 Dec 14;3:17095.

    6. Talley NJ, Jones M, Nuyts G, Dubois D. Risk factors for chronic constipation based on a general practice sample. Am J Gastroenterol. 2003 May;98(5):1107-11.

    7. Müller-Lissner SA, Kamm MA, Scarpignato C, Wald A. Myths and misconceptions about chronic constipation. Am J Gastroenterol. 2005 Jan;100(1):232-42.

    8. World Gastroenterology Organisation. Coping with common gastrointestinal symptoms in the community: a global perspective on heartburn, constipation, bloating, and abdominal pain/discomfort May 2013. J Clin Gastroenterol. 2014 Aug;48(7):567-78.

    9. U.S. Department of Health and Human Services National Institutes of Health (NIH) – National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases (NIDDK). Constipation. 2018

    https://www.niddk.nih.gov/health-information/digestive-diseases/constipation/definition-facts

    10. John Hopkins Medicine. Health conditions and diseases – Constipation. 2021. https://www.hopkinsmedicine.org/health/conditions-and-diseases/constipation

    11. Mayo Clinic 2019 https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/constipation/symptoms-causes/syc-20354253

    12. Anxiety and Constipation-Can Stress Cause Constipation? www.mindsethealth.com/matter/anxiety-and-constipation

    DULCOLAX® (bisacodil). Indicação: casos de constipação intestinal, no preparo para procedimentos diagnósticos, no pré e pós-operatório e em condições que exigem uma evacuação facilitada. MS 1.8326.0401. DULCOLAX® GOTAS (picossulfato de sódio). Indicação: para o tratamento da constipação e para facilitar a evacuação intestinal. MS 1.8326.0476. O USO DO MEDICAMENTO PODE TRAZER ALGUNS RISCOS. Leia atentamente a bula. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.